Inbound Marketing. Caso você já tenha pesquisado um pouco sobre marketing, é provável que tenha ouvido falar deste tema. Com uma explosão de novidades midiáticas, é normal que a publicidade também receba novas ferramentas. O Inbound marketing é uma delas e, com certeza, uma das mais fortes e importantes.

Afinal o que é Inbound Marketing?

Traduzindo livremente, poderíamos dizer que Inbound Marketing é um marketing de atração. A existência dele faz com que o marketing tradicional seja nomeado outbound marketing. Mas qual a diferença principal? É que no Inbound quem procura a empresa é o cliente, não o contrário.

Resumindo, o Inbound Marketing é um conjunto de estratégias de marketing que visam atrair e converter clientes, através de um conteúdo relevante.

Como aplicar o Inbound Marketing

O primeiro passo é uma mudança de mentalidade: publicidade/marketing não é um custo e sim um investimento. Afinal, ele está aí para converter em vendas.

A partir daí você pode focar nas etapas do inbound: atrair, converter, relacionar, vender e por fim analisar.

Tudo começa com o processo de atração. Sites ou redes sociais sem visitas não geram leads. Por isso é a hora de dar atenção ao seu conteúdo. Ele deve ser interessante e principalmente relevante para a sua persona, que é quem teria interesse no seu produto ou serviço. Isso é feito através de um bom site, blogs e redes sociais. Todos com conteúdos relevantes.

Após essa etapa é importante converter. É a ação de transformar a visita em lead, para que ele possa avançar no processo de compra. Para isso precisamos adquirir os dados dele, através de uma troca. O cliente dá os dados e a empresa oferece recompensas (exemplos são e-books, descontos etc). Isso é útil para especificar qual conteúdo deve ser direcionado para cada tipo de lead e leva totalmente para a próxima etapa.

Relacionar o perfil do lead com a etapa do funil de vendas onde ele está é o próximo passo. Com essa relação é possível produzir um conteúdo relevante e específico para esse lead. Por exemplo, se o lead está no topo de funil (que é o caso da maioria) é importante atraí-lo, através de um conteúdo que o qualifique e o faça conhecer mais sobre sua área de atuação. Não é interessante tentar vender neste momento, mas sim quando o lead estiver no fundo de funil, quase decidido sobre a compra.

Quando o lead chega no fundo do funil, a venda pode acontecer. É hora de um CTA (Call to Action) que chama o lead para tomar uma ação específica que leve à venda. Para tal, é importante ter uma estrutura de compra que seja fácil. Seja pelo e-commerce ou pelo fácil contato (online ou presencial) com o vendedor, toda empresa precisa estar preparada para direcionar o lead nesta etapa final.

Venda concluída? É hora de avaliar precisamente seus resultados e comprovar o retorno dos seus investimentos. As possibilidades analíticas do marketing digital são responsáveis por alimentar constantemente o processo de inbound marketing. Monitorar ações e interações do público em site, redes sociais etc é importantíssimo para otimizar qualquer uma das etapas citadas acima.

É a era do inbound marketing

Aprendeu com esse guia de Inbound Marketing? Pois é! Estamos em uma nova era que requer novas estratégias. O momento do inbound marketing é agora. Por isso, qualquer empresa pode começar com ele já. Aliás, não pense que isso é uma prática exclusiva de grandes empresas, afinal o Inbound Marketing é 62% mais barato que o marketing convencional, sendo uma excelente opção para a maioria das empresas.

É hora de explorar novos conteúdos e novos horizontes no campo do marketing. É hora de aderir ao Inbound marketing!